Marcos Paquetá: Cinco jogos, quatro derrotas e a demissão

Um mês. Um pouco mais de 30 dias. Esse é o período que Marcos Paquetá durou como treinador do Botafogo. Ele foi contratado para substituir Alberto Valentim, mas deixa cargo com só uma vitória em cinco jogos e um aproveitamento de 20%.

O treinador não resistiu à quarta derrota em cinco partidas e foi demitido pela diretoria após o resultado negativo, 2 a 1 para o Nacional-PAR, nesta quarta-feira (1), no Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

Marcos Paquetá retornou ao Brasil após 14 anos, mas durou apenas um mês treinando uma equipe brasileira novamente. Ele foi o pior aproveitamento dirigindo o Alvinegro desde 2007 e está entre os treinadores com passagens mais rápidas nas últimas temporadas.

Foto: Nayra Halm / Fotoarena / Estadão Conteúdo

OS MAIS RÁPIDOS:

Mário Sérgio treinou o botafogo em três partidas. Ficou no clube de 30 de setembro a 6 de outubro de 2007 com três derrotas.

Dé ficou cinco jogos, de 15 de abril a 12 de maior de 2001. Foram duas vitórias, dois empates e uma derrota, com 53,3% de aproveitamento, mas a demissão aconteceu após uma goleada de 7 a 0 para o Vasco.

Já Marcos Paquetá, chegou ao Botafogo em 26 de junho, durante a parada para a Copa do Mundo e teve de 23 dias para preparar o time. Porém, quatro derrotas em cinco jogos (20% de aproveitamento) e a demissão no dia 1º de agosto.

 

 

Foto de Capa: UOL Esporte