Estudo comprova: rejeição a Neymar em redes sociais dobrou na Copa do Mundo

O momento de Neymar é bem complicado quando o assunto é sua imagem no mundo do esporte. Durante a Copa do Mundo, e também depois, o camisa 10 da seleção brasileira teve sua reputação manchada por causa das constantes acusações de que ele está mais preocupado em simular faltas e agressões do que mostrar seu real futebol dentro de campo. O problema é que agora isso se refletiu nas redes sociais do atacante.

Segundo a Ibope Repucom, Neymar dobrou a rejeição a ele na internet  durante a disputa da Copa do Mundo da Rússia. A pesquisa mostrou também que o brasileiro foi tema em mais de 25 milhões de postagens nas principais redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. Números superiores ao de Messi e Cristiano Ronaldo. A grande maioria dos comentários, porém, foram de tom negativo, abalando diretamente a popularidade do craque como influenciador digital.

Antes da estreia do Brasil na Copa, o atacante do PSG recebia 28% de citações negativas em suas redes, número que aumentou para 61% depois do empate com a Suíça, chegando até 68% depois da eliminação para a Bélgica, nas quartas de final. A cada 100 comentários posteriores ao 2 a 1 para os belgas, só um era positivo. Outro ponto curioso foi: 90% do total das críticas eram memes e piadas.

Fonte: Superesportes

O estudo também fez um ranking dos países que mais depreciaram Neymar. O Brasil é o primeiro, seguido de Estados Unidos, México, França, Reino Unido, Espanha, Portugal, Argentina, Colômbia e Chile. O levantamento analisou publicações entre o dia 1° de junho, duas semanas antes da abertura da Copa do Mundo, e 18 de julho, dois depois da decisão entre França e Croácia. As citações positivas, que antes estavam em 21% das postagens de Neymar, caíram para 1% no período.

Lembrando que na última terça-feira (24), a Fifa divulgou a lista dos dez finalistas do prêmio de melhor do mundo sem Neymar. Sua ausência, inclusive, foi bastante discutida pelos internautas na grande rede.

 

Foto de Capa: Editor Abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.