7 principais contratações dos clubes brasileiros nesta janela

A Copa do Mundo acabou e você deve estar um pouco enferrujado sobre que aconteceu neste período aqui no futebol brasileiro. Alguns clubes perderam jogadores importantes, outros se reforçaram com boas opções do mercado. Hora de saber quem se deu melhor nessa história e levantarmos aqui o Top 7 das transferências aqui do futebol brasileiro.

7- Fernando Uribe (Flamengo)
Depois de vender Felipe Vizeu para a Udinese, da Itália, o Flamengo precisou ir ao mercado para repor o setor de ataque. A contratação se tornou mais urgente devido o imbróglio envolvendo Paolo Guerrero, que tem o contrato acabando em agosto e sem uma definição sobre a renovação. Com isso coube a Fernando Uribe, colombiano que estava no Toluca, do México, dividir a função de homem-gol do Flamengo com Henrique Dourado. Uribe tem uma média interessante pelo ex-clube, 116 jogos e 61 gols, média superior ao francês Gignac, grande estrela da liga mexicana. Vale a aposta da diretoria rubro-negra.

6- Jonathas (Corinthians)
O Corinthians segue a árdua luta para encontrar, enfim, seu camisa 9. Desde a saída de Jô para o Nagoya Grampus, do Japão, o Timão já tentou algumas opções. Kazim estava no elenco campeão brasileiro, mas não vingou e inclusive já deixou o clube. Outro que chegou e não está mais no CT Joaquim Grava é Júnior Dutra, atualmente no Fluminense. Roger até marcou em seus primeiros jogos, mas não caiu nas graças da torcida. Resta agora Jonathas, recém-contratado, acabar com maldição da camisa 9. O jogador começou no Cruzeiro e deu início então a sua romaria pela Europa, com passagens pela Holanda, Itália, Espanha, Rússia e, por último, o Hannover, da Alemanha.

5- Bruno Peres (São Paulo)
Talvez a contratação mais surpreendente desta janela seja a de Bruno Peres pelo São Paulo. Depois de ser sondado pela federação italiana para uma possível naturalização e estar na lista de desejos de Pep Guardiola, Bruno Peres resolveu voltar para o Brasil para quem sabe estar mais perto dos olhos de Tite e uma futura convocação para seleção. A lateral direita é uma carência não só na seleção, mas também no futebol brasileiro. Bruno chega com status de top 3 da posição dentro do futebol brasileiro.

4—Marinho (Grêmio)
Marinho sempre se destacou no clubes médios do futebol brasileiro, mas ainda não conseguiu mostrar seu valor nos grandes daqui. No Cruzeiro passou e não deixou saudade, assim como Fluminense e Internacional no início de carreira. No Vitória ele foi peça chave para salvar o time baiano do rebaixamento, mas no futebol chinês novamente deixou a desejar. Talvez essa seja a última chance de Marinho fazer valer o peso que conquistou ao longo de sua carreira. Vale a aposta do Grêmio, mas é preciso ter paciência com o atacante.

3- Chará (Atlético-MG)
O time do Atlético-MG sofreu e muito nessa janela de transferências, perdeu simplesmente o meia Otero, maestro do time, e Róger Guedes, artilheiro do clube na temporada. Isso sem falar na grave lesão do volante Gustavo Blanco, que o deve tirar da temporada. Chará é uma grande aposta do Galo para suprir essas ausências, principalmente pelas duas últimas boas temporadas pelo Junior Barranquilla, da Colômbia. Na Copa Sul-Americana de 2017 ele foi o terror da defesa do Flamengo nos duelos de semifinal. O colombiano inclusive esteve na lista de 35 pré-convocados para a Copa do Mundo pelo técnico José Pekerman.

2- Hernán Barcos (Cruzeiro)
Aos 34 anos o pirata Hernán Barcos é a grande aposta do Cruzeiro depois de perder, por lesão, seus principais nomes do setor ofensivo. Sassá deve ficar mais 2 meses afastado, enquanto Fred ainda não tem previsão de volta. Currículo o argentino tem de sobra, foi artilheiro onde passou. Mas talvez a idade seja o grande x dessa questão. No curto prazo parece uma boa solução para o problema de Mano Menezes, já que Barcos teve média de 1 gol a cada 2 partidas na última temporada. Apesar disso o centroavante não deve ser parte de um plano de longo prazo da Raposa.

Fonte: Santos FC/Divulgação

1 – Bryan Ruiz (Santos)
Camisa 10 da seleção da Costa Rica nas duas últimas Copas do Mundo, Bryan Ruiz chega para acabar com um problema antigo no Santos: a falta de uma meia armador. Com mais características ofensivas que de criação, Ruiz pode não ser esse cara que a diretoria buscava, mas tem muito talento e por isso é o primeiro lugar da nossa lista. Jogador de nível europeu no futebol brasileiro geralmente não faz feio e a história está aí para lembrar inúmeros nomes que ainda queimaram suas últimas lenhas aqui. Com um trio de frente formado por Bryan Ruiz, Bruno Henrique e Gabigol o Santos tem tudo para crescer na hora certa nesta temporada do futebol sul-americano.

 

Foto de Capa: CBF/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.